Tony Montana: Quando um personagem de filme, inspira toda uma geração no Rap

Tony.
Quando Oliver Stone escreveu o roteiro do remake do filme Scarface, ele não imaginaria que seu trabalho teria tanto valor, pelo menos não fora da ‘zona cinematográfica’. O Scarface de 1983 virou uma espécie de inspiração entre os MCs do rap. Principalmente seu personagem principal, Tony Montana, que recebe até hoje referências de rappers. Hoje o Raplogia fala um pouco sobre a história desse ícone do cinema, e inspirador de grandes raps.

Refugiado político de Cuba, Antonio Montana (interpretado pelo grande Al Pacino) é tecnicamente exilado em Miami, onde fica em uma espécie de abrigo para cubanos na cidade. Seu amigo Manny Ribera, os arranja um serviço, o mesmo o arranjaria o green card. Depois de completar o serviço, que era matar um político cubano suspeito de trair Fidel Castro, eles conseguem o green card, e Tony e Manny ficam um tempo trabalhando em uma espécie de pequena lanchonete de comida Cubana, pois, Manny disse que trabalhos como o primeiro viriam, e ele estava certo. Tony e Manny são contactados para  comprar uma certa quantidade de cocaína de colombianos, mas, a mesma era uma armadilha de Omar – segundo Tony suspeita no filme – e os cubanos quase matam Tony, mas ele foge com a grana e a cocaína. Tony a partir daí, conhece seu chefe e começa a ganhar a confiança do mesmo, apesar de se apaixonar pela mulher dele. Em um dos seus serviços para Lopez, Tony conhece Sosa, que vira uma espécie de melhor amigo de Tony, Sosa era um grande traficante boliviano que não confiava em Lopez, Tony começa a fazer “seu lado” com esse traficante, esquecendo dos interesses do seu chefe e assim ele começa a trabalhar por si próprio, sendo vítima de ataques de seu próprio chefe e problemas com a lavagem de dinheiro. O filme mostra como a ganância de um homem pode destruí-lo, não irei contar ele todo, por que creio que existem pessoas que não viram, então vamos focar no Hip-Hop.

Não são raras referências a Tony no mundo do Rap. Nos anos noventa, o estilo ‘mafioso rap’ estourava, rappers como Nas, Jay-Z, Notorious BIG, Kool G Rap, Scarface dentre muitos outros, se inspiravam no personagem de Al Pacino e em mafiosos de verdade, além de outros também cinematográficos.

tony-montana
O sonho que Tony tinha, de ficar rico a qualquer custo, inspira os rappers que muitas vezes saem do nada e conquistam glória, dinheiro, respeito, através da música, e obviamente do tráfico. Referências vem em forma de rimas, músicas por inteiro, clipes, nomes de disco, ou um próprio ‘rap name’, como exemplo disso temos o rapper de Houston, Scarface. Seu nome e o título de seu segundo disco, o The World Is Yours, são diretamente retirados do filme. A expressão “The World Is Yours” peregrina pelo mundo do Hip-Hop muitas vezes até como lema, e chega a explicitar bem a ganância que o personagem do filme tinha, aquela de chegar ao topo.  Nas por exemplo, tem uma música com o mesmo nome. Ela é parte integrante do clássico Illmatic. No vídeo temos referência à cenas do filme também, Nas está em uma jacuzzi com um charuto, da mesma forma que Al Pacino esta em uma das cenas do filme. Talvez uma das mais interessantes, nela, Tony só fala de dinheiro e tem o desprezo de sua mulher Elvira e amigo, Manny pelo seu comportamento.

Falamos do rei do Queens, mas o Brooklyn também tem seus reis. Jay-Z e Biggie. Os rappers de BK são dois rappers que já fizeram referência a Tony. Jigga em 1996 no seu primeiro disco, Reasonable Doubt, logo na faixa que abre o disco. “You know something about cocaine?”, essa é uma das falas que abre o disco em Can’t Knock The Hustle. Pain In Da Ass é uma espécie de rapper que imita Tony Montana como ninguém, ele é mais conhecido por isso do que sua carreira nas rimas. O começo dessa música remete a cena de início, em que Omar oferece a Tony e Manny o trabalho com a cocaína dos colombianos. Pain In Da Ass ainda aparece na faixa Brooklyn’s Finest que tem a participação de Notorious B.I.G. Outro fato curioso do disco, é que a faixa “The World Is Yours” de Nas é sampleada neste disco, na faixa Dead Presidents II – e foi ai que toda a famosa treta deles começou. E quem não conhece Ten Crack Commandments? O clássico é uma espécie de aula do tráfico passado por Biggie no seu disco Life After Death. Nela, uma das regras é “Never get high on your on supply”, essa é também uma das regras de Frank Lopez, chefão de Tony.

Na foto com Jay-Z está Pain In Da Ass, rapper que imitava Tony e ficou famoso por fazer isso em muitas tracks do Jiggaman

Na foto com Jay-Z está Pain In Da Ass, rapper que imitava Tony e ficou famoso por fazer isso em muitas tracks do Jiggaman

Raekwon e sua Criminology não ficam de fora. Com um sample do filme, a música é um clássico do rap. O sample em si, vem da cena que Sosa se acha traído por Tony. Ghostface Killah e o Chef Raekwon cospem fogo sobre a faixa.

Voltando ao Queens, podemos ver samples de faixas da trilha sonora original do filme, em músicas da dupla Mobb Deep. G.O.D. Pt.III tem como sample a faixa Tony’s Theme de Giorgio Moroder que toca em algumas partes do filme. O outro sample veio no disco Murda Muzik, na faixa It’s Mine, onde foi usado a música Scarface Cues, também de Giorgio.

A faixa Leatherface de Big Pun faz referencia há dois filmes. A primeira claramente ao filme “O Massacre da Serra Elétrica”, pois o nome do vilão também é Leatherface. E a segunda ao nosso ‘homenageado’, o filme Scarface. A referência é direta a cena da moto serra no filme, que é uma das mais chocantes e icônicas.

Já nos anos 2000, o filme dirigido por Brian De Palma continuou a ser referenciado. Mas claramente de menor forma. Na última década existem dois grandes sons que marcaram, não só por falarem de Tony, mas por que são belas obras. Um deles é The Bad Guy, de Fabolous. Lançado no disco de estreia do rapper do Brooklyn, a música conta com Pain In Da Ass fazendo Tony entre os versos, e Fab rimando sobre ser o vilão. A música faz referencia direta a cena em que Tony está no restaurante com Manny e Elvira, e tem acessos de raiva, além de estar bêbado. A cena praticamente antecipa o final marcante do filme. A outra é Push It de Rick Ross, feita em 2006. O som com sample da faixa Push It To The Limit faz referência a cena onde essa mesma faixa toca, que é na hora que Tony estava ‘reinando’, botando seu dinheiro no banco, casando, fazendo coisas do tipo. Rick Ross é conhecido como um dos caras que resgataram esse ‘mafioso rap’ no cenário, mas, mais no cenário mainstream.

Lil’ Wayne também sampleou a trilha do filme, a faixa de Amy Holland chamada She’s On Fire que toca quando Tony está dançando com sua futura esposa Elvira, é a base da faixa On Fire. Talvez uma das melhores do péssimo disco, Rebirth. Ultimamente a maior referência foi a faixa de Future, chamada Tony Montana. O contestado rapper gravou o clipe dela na Republica Dominicana, numa expectativa de representar aquele clima do ‘crime organizado latino’, o clipe ficou bom, mas a faixa não é das melhores.

Tony (Al Pacino) e Manny (Steven Bauer) alguns anos depois...Al Pacino mostrou respeito aos rappers que referenciaram Tony durante todos esses anos.

Tony (Al Pacino) e Manny (Steven Bauer) alguns anos depois…Al Pacino mostrou respeito aos rappers que referenciaram Tony durante todos esses anos.


E está é a nossa homenagem ao filme Scarface. Hoje, se fazem quase 30 anos do lançamento do clássico que inspirou e muito o hip-hop. Ano passado, Al Pacino se mostrou feliz por todas as referências ao seu personagem no rap, “Eles nos apoiaram bastante todos esses anos. Nos ajudaram tremendamente”, disse o ator ano passado no lançamento do blu-ray da obra. Tony é um dos personagens mais interessantes do cinema, ganancioso, e frio, o personagem não ficará só no hall de melhores do cinema, mas sim entre os que mais inspiraram o rap. É isso, espero que tenham gostado. Fiquem ligados no Raplogia por mais matérias.

Sobre Joe

Hip Hop junkie. Escrevo sobre Hip Hop na internet há quase seis anos. Montei o Raplogia em 2011, ainda sou editor do Rapevolusom, moderador do Rap Genius Brasil e escrevo sobre cinema no Filmes Sobre Filmes. Não acho que escrevo bem, mas gosto de mostrar e falar sobre o que eu gosto.
Esse post foi publicado em Especiais. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s